shutterstock_124931060

A origem do mel

 No começo do mundo o lobo guará era o dono do mel. Todos os dias seus filhotes amanheciam com o peito lambuzado de mel. Apenas ele e seus filhotes conheciam o mel e ninguém mais podia provar.

Todos os animais iam pedir mel para o lobo, mas ele não dava. Quando as crianças pediam mel, o guará dava a fruta do araticum do campo, dizendo que era mel.

Um dia o jaboti disse que ia conseguir trazer o mel para todos. Foi até a toca do guará e disse: “Eu vim buscar o mel que você tem”. O guará respondeu: “Não tenho mel nenhum. Onde é que você ouvir falar isso?”. Mas o jaboti insistiu e o guará lhe disse: “Tá bom. Então deita debaixo dessa poruga e chupa o mel dela. Quando o guará viu o jaboti deitado, pediu aos filhotes que trouxessem lenha. “Agora vamos comer esse bichinho assado.” Tocaram fogo e o jaboti continuou chupando mel, sem ligar para o fogo. Depois o jaboti disse: “Agora que já provei o mel, você tem que dar o mel para meus companheiros”. O guará saiu correndo e o jaboti foi atrás dele, juntamente com outros animais dispostos a pegá-lo. O lobo foi parar num capinzal, o preá tocou fogo no capim e o fogo começou a apertar. Um dos bichos disse então: “Ora, não tem lobo nenhum, o que saiu voando foi uma perdiz”.

Mas o jaboti sabia que era o guará que tinha virado perdiz, e ficou observando onde ela iria pousar. Chamou os outros animais para irem até o pau em que ela estava, mas tiveram que andar muito tempo até chegar lá. O pau ficava bem na frente da casa das abelhas, onde estava um marimbondo de cupim, que não deixava ninguém se aproximar. Os passarinhos que iam experimentar o mel eram atacados pelos marimbondos. Mas então o beija-flor disse: “Agora o mato está cheio de mel. Podem tirar quanto quiserem.”

 

Fonte: Lenda Ofaié-Xavante (MS)