Foto: Adriano Gambarini

Foto: Adriano Gambarini

As armadilhas fotográficas são uma forma interessante e simples de se conhecer os animais presentes em um lugar e até algumas informações importantes. Com a finalidade de se obter simples registros, qualquer pessoa pode instalar uma armadilha como essa e “capturar” imagens. Trata-se de câmeras fotográficas conectadas a um circuito de detecção de movimento. Quando o animal entra na zona de interferência, a câmera é ativada e dispara a foto do lobo automaticamente.

As inúmeras características marcantes do lobo-guará (patas pretas, crina, tamanho do rabo, partes brancas) auxiliam na identificação dos indivíduos flagrados por esse equipamento. Para isso posiciona-se a armadilha fotográfica ao longo de uma trilha ou em locais com suspeita de passagem, objetivando uma imagem da lateral do corpo do animal.

Na pesquisa com os lobos-guarás, o equipamento pode ser utilizado em censos populacionais para observar a quantidade de lobos em uma região, observação de seu padrão de atividade diário, registros de filhotes e até mesmo para descobrir se o lobo é o tão mal falado ladrão do galinheiro!